Brasileira que possui deformidade no rosto é sucesso nas redes sociais

Gabriel Kazuo

12 de junho de 2021
Atualização:12 jun 2021 às 13:35

deformidade no rosto

Daniela Herbele tem 24 anos de idade, e nasceu com uma doença chamada de hemangioma, uma doença causada quando o bebê ainda está no feto, e que pode causar deformidade no rosto. Seu tratamento é muito complicado, e seu principal sintoma é um grande hematoma na região do nariz.

A jovem é sucesso nas redes sociais, pois sua história de vida e superação atrai várias pessoas que possuem deformidades, e que sofrem preconceito por possuí-las. Ela contou para a reportagem do UOL como ela conseguiu superar essa doença no início:

”Por causa do tumor, eu passei por diversos procedimentos médicos, como a embolização, um tratamento paliativo para ajudar o sangue a circular na região. Ao todo, fiz mais de 20 cirurgias (não lembro o número exato), a maioria foi por uma razão funcional. As plásticas no lábio (de 4 a 5) e no nariz (3) foram para conseguir melhorar a dilatação dos vasos.”

Após essas cirurgias, Daniela vive uma vida normal, mas o único cuidado que ela deve ter é na hora de se expor ao Sol, pois o calor pode fazer com que seu nariz sangre. Mas, isso não impediu que ela tivesse dificuldades de se relacionar com outras pessoas, que a isolavam por causa do hematoma no nariz:

”O ano em que mais sofri bullying foi quando estava na terceira série. As crianças não queriam ser minhas amigas, não queriam chegar perto de mim e eu não tinha com quem fazer os trabalhinhos da escola. Elas não me evitavam por medo, mas viam que o resto dos colegas não se aproximavam e me deixavam excluída. Eu nunca tive facilidade para fazer amizades.”

Quando chegou na juventude, Daniela conseguiu ter uma vida quase normal, inclusive arranjando um namorado. Mesmo assim, o preconceito em relação à sua deformidade continuava. Mesmo assim, ela seguiu em frente e se formou em Nutrição, criando uma página no Instagram sobre dietas e autoestima da Mulher.

”Sei que existe uma cobrança excessiva em cima do corpo da mulher, para que ela alcance um ideal de beleza baseado em tratamentos estéticos, em dietas restritivas. Como nutricionista, não preciso seguir esse padrão, mas preciso me alimentar bem, tomar água, comer frutas e ensinar o outro a ser saudável”, disse.

Com o passar do tempo, e mesmo realizando alguns procedimentos para reduzir o hemangioma, Daniela passou a se aceitar como ela é e incentiva ainda as demais mulheres a não ligarem para a opinião alheia sobre seus corpos:

”Se você perguntar como eu consigo amar a minha pele, vou te responder: do mesmo jeito que você se olha no espelho, que você se relaciona com a sua pele e que gosta da pele do teu rosto. É normal. Alguns momentos da minha vida eu questionei a minha aparência, até pela pressão estética da sociedade. Só que atualmente eu gosto de quem eu sou, não uso corretivo, não passo base. Quero que as pessoas vejam que minha mancha está ali, que ela faz parte de mim e não quero escondê-la.”

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *