Brasil terá moeda digital estilo criptomoedas bitcoin em 2022
PUBLICIDADE

Brasil terá moeda digital estilo criptomoedas bitcoin em 2022

Redação

7 de maio de 2021
Atualização:07 maio 2021 às 15:14

O mundo e a humanidade caminham juntos ao futuro e tecnologias digitais.  Nos dias atuais já podemos ver como algumas tarefas a situações da vida humana mudou com a tecnologia, exemplo disso é o modo em que as pessoas fazem o consumo de produtos alimentícios, com o uso dos famosos apps de delivery e compras em geral. Dentro desse cenário o modo o dinheiro será usado em meio a essa revolução, também diferente. Com o objetivo de estimular o uso do dinheiro virtual e impulsionar aplicações em ativos digitais, o Banco Central do Brasil quer lançar a sua própria moeda digital e já está trabalhando na produção de um relatório detalhado, que prevê o lançamento para 2022.

Banco Central pretende lançar moeda digital em 2022

A Folha de São Paulo anunciou recentemente que o Banco Central do Brasil está desenvolvendo um relatório detalhado com alternativas para lançar uma moeda virtual oficial da autoridade monetária até 2022.

As criptomoedas são moedas digitais descentralizadas que só existem na internet. Seu sistema é protegido através de avançadas tecnologias de criptografia que protegem as transações, suas informações e os dados do usuário. A moeda digital mais conhecida no mundo atualmente é o bitcoin.

De acordo com especialistas no assunto, a expectativa é que a nova moeda digital oficial do Banco Central dê ainda mais credibilidade para essas modalidades de dinheiro.

Apesar do anúncio recente, o projeto está em pauta desde o ano passado. De acordo com o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, em um evento do Banco da Espanha, os estudos em relação à moeda avançaram bastante e os brasileiros receberão novidades em breve.

Real digital: quais as vantagens?

O objetivo da criação de uma moeda digital brasileira é que ela represente o Real, mas que tenha ainda mais vantagens, já que pode ser negociada no mundo virtual. A expectativa é que a novidade ajudará no processo de recuperação econômica pós-pandemia, aumentando as possibilidades de comércio online.

Além disso, a chegada da moeda pode impulsionar a confiança dos investidores nesse tipo de investimento virtual. Segundo o especialista em criptomoedas, Tasso Lago, em entrevista à Folhapress, “Antes, as pessoas tinham medo, o que é normal, era desconhecido. Agora não dá mais para ignorar esse mercado. Se o BC cria a própria moeda digital, é uma chancela de que aquilo é bom e seguro”, comenta.

O Banco Central segue trabalhando na produção de um relatório que apresenta os impactos, benefícios e custos da moeda digital, que já prevê a implementação do dinheiro virtual até 2022. Após ter acesso ao relatório finalizado, a diretoria colegiada do BC tomará a decisão de prosseguir ou não com o projeto.

Se for implementada, a moeda digital do BC vai ser uma nova forma de representação do papel-moeda já emitido no país e será incluída na base monetária do Brasil para ser assegurada e gerida pelo estado.

O Correio do Interior é produzido por jornalistas que apuram e chegacam informações dos fatos diariamente notíciados no jornal.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *