Bolsonaro desejou a morte de Dilma por infarto ou câncer em 2015
PUBLICIDADE

Bolsonaro desejou a morte de Dilma por infarto ou câncer em 2015

Redação

15 de julho de 2021
Atualização:15 jul 2021 às 18:54

Internado com obstrução intestinal nesta quarta-feira, 14, Jair Bolsonaro, em 2015, desejou a morte da então presidenta Dilma Rousseff (PT). Pouco antes da consolidação do golpe, Bolsonaro desejou um “infarto ou câncer” para a petista.

“Eu espero que acabe hoje [o mandato da Dilma], infartada ou com câncer, de qualquer maneira. O Brasil não pode continuar sofrendo com uma incompetente, ou ‘incompetenta’ à frente de um país tão grande e maravilhoso”, afirmou.

Durante a votação do impeachment, em 2016, Bolsonaro também elogiou o torturador Carlos Alberto Brilhantes Ustra, condenado por crimes cometidos durante a ditadura militar no Brasil. Dilma foi torturada pelo governo militar.

Bolsonaro deu entrada no Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília, nesta madrugada, e está sendo transferido para São Paulo para tratar obstrução intestinal.

Jair Bolsonaro foi às redes sociais nesta quarta-feira, 14, e tentou culpar partidos de oposição pelo seu quadro de saúde. “Mais um desafio, consequência da tentativa de assassinato promovida por antigo filiado ao PSOL, braço esquerdo do PT, para impedir a vitória de milhões de brasileiros que queriam mudanças para o Brasil. Um atentado cruel não só contra mim, mas contra a nossa democracia”, escreveu Bolsonaro.

O Correio do Interior é produzido por jornalistas que apuram e chegacam informações dos fatos diariamente notíciados no jornal.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *