Bolsonaro da fim ao Bolsa Família em novembro
PUBLICIDADE

Bolsonaro da fim ao Bolsa Família em novembro

Gabriel Kazuo

11 de agosto de 2021
Atualização:11 ago 2021 às 12:06

O Presidente Jair Bolsonaro aprovou na terça-feira 10 de agosto, a alteração a mudança do Programa Bolsa Família para ”Auxílio Brasil”, em comum aprovação pela Câmara dos Deputados.

Apesar dessa sanção, alguns pontos da MP – Medida provisória ainda precisam ser analisados pelo Poder Legislativo, até o mês de outubro. O Governo Federal ainda não decidiu será o valor do benefício a ser pago a centenas de brasileiros. O novo beneficio trás várias mudanças, a principal delas é um aumento de 50% no valor, que antes era de R$ 189,00 passando para R$ 283.

Principais mudanças no Bolsa Família – Auxílio Brasil

  • Famílias com bebês recém-nascidos poderão ter acesso ao benefício;
  • Ampliação da idade mínima e máxima para receber o novo Bolsa Família, de 3 a 21 anos;
  • Famílias em situação de vulnerabilidade social receberão dinheiro acima do valor estipulado do Bolsa Família;
  • Incentivos extras para crianças e jovens que praticam Esportes e disputam Jogos Escolares;
  • Incentivos para estudantes aprimorarem seus estudos, e se destacarem em Olimpíadas Escolares;
  • Auxílio extra para mães que não tem dinheiro para pagar uma creche para os filhos;
  • Auxílio para agricultores e produtores rurais de pequeno porte;
  • Benefício extra para quem conseguir um emprego;
  • Manutenção dos valores e benefícios conquistados pelos já inscritos no Bolsa Família.

Além disso, o Governo ainda dará um bônus de 2 anos para os dependentes que já conseguiram se sustentar financeiramente, e desejarem não receber mais o Bolsa Família. Outro programa que será criado é o Alimenta Brasil, onde parte dos alimentos produzidos pela Agricultura serão revertidos para pessoas carentes.

Apesar das boas intenções do Governo Federal, o Ministério da Economia ainda não sabe se o país terá caixa suficiente para dar todos os benefícios do Auxílio Brasil, e há quem acredite que o projeto possui fins eleitoreiros, para fazer com que Bolsonaro ganhe mais popularidade na classe mais pobre, uns dos principais redutos de votos do PT de Lula.

Gabriel Kazuo

Formando em jornalismo pela faculdade ESAMC, é jornalista de editoria geral no Correio do Interior. [email protected]

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *