×
PUBLICIDADE

Bolsonaro confirma que Brasil sediará Copa América em meio a pandemia

Igor Juan

1 de junho de 2021
Atualização:09 dez 2021 às 15:57

Bolsonaro-Bolsonaro confirma Copa América

O Brasil sediará a Copa América, no ano de 2021, logo depois de ter sido escolhida como sede, em 2019.

A decisão foi da Conmebol na tarde de segunda-feira (30) e homologada pelo Presidente Bolsonaro, logo depois do anúncio.

Em contrapartida, essa decisão vem ganhando repercussão negativa pela Imprensa Brasileira.

O protocolo sanitário adotado será o mesmo usado pela Conmebol em suas competições internacionais.

Na coletiva, Bolsonaro mais uma vez aproveitou para criticar a Globo, responsabilizando-a sem provas pela repercussão negativa do evento.

Entenda o Caso

Desde o ano passado, a Copa América de 2021 estava marcada para acontecer na Argentina e na Colômbia. Porém, na semana passada, a Colômbia desistiu de sediar o evento, por problemas sociais no país.

No último final de semana, a Conmebol foi pega de surpresa com a desistência da Argentina, que vive o começo da terceira onda da pandemia de Covid-19 no país, com a cepa indiana.

Após saber disso, a Conmebol se viu em uma situação ”desesperadora”, pois não poderia cancelar uma edição que já estava paga e que já havia contratos com patrocinadores que deveriam ser honrados, para evitar prejuízos.

Por conta disso, a entidade futebolística pensou em primeiro levar o torneio para o Chile, Equador e Venezuela, mas sem sucesso.

Escolha do Brasil e confirmação de Bolsonaro

Há menos de 13 dias para o começo do evento, que inclusive já tem até mesmo a tabela definida, a Conmebol se viu forçada a levar o torneio para o Brasil, que aceitou prontamente, após negociações entre a CBF e o Governo Federal. Essa decisão pegou a todos de surpresa e inclusive pode acabar parando na esfera política.

Perplexos mais uma vez com o descaso da Gestão Bolsonaro com a pandemia, muitos políticos reagiram de forma negativa contra a Copa América. Inclusive, o PT entrou com uma representação no STF, para pedir a suspensão do evento no Brasil.

Aliás, isso também deve respingar na CPI da Covid no senado, pois o senador Randolffe Rodrigues (Rede-AP) deve pedir que o presidente da CBF, Rogério Caboclo, preste depoimento para a CPI sobre a realização do evento.

Igor Juan

Jornalista editor-chefe do Correio do Interior desde 2016. Formando pela faculdade ESACM Sorocaba. Atuou na RedeTV! e demais meios de comunicação. Correspondente do Jornal Metrópoles em SP com o Correio do Interior MTB: 0082709/SP.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.