Bancada paulista no Senado está dividida sobre indicação de Eduardo Bolsonaro à embaixada
PUBLICIDADE

Bancada paulista no Senado está dividida sobre indicação de Eduardo Bolsonaro à embaixada

Redação

5 de setembro de 2019
Atualização:05 set 2019 às 10:18

De acordo com levantamento do jornal O Estado de São Paulo, a bancada paulista no Senado está dividida quanto a indicação de Eduardo Bolsonaro à embaixada do Brasil em Washington nos Estados Unidos.

O ranking traz os senadores divididos em três grupos: aqueles que se declaram a favor; aqueles que se declaram contra e aqueles que não quiseram responder. Questionados pelo jornal O Estado de São Paulo, Major Olímpio (PSL) declarou voto favorável; José Serrá (PSDB) preferiu não se manifestar, enquanto Mara Gabrilli (PSDB) afirma que votará contra o filho do presidente.

Os posicionamentos não devem aparecer como grande surpresa. Olímpio é o líder do PSL no Senado, enquanto Gabrilli manifestou-se contrária desde quando aventou-se a possibilidade da nomeação. Segundo O Globo, a senadora criticou a escolha como ‘inoportuna’ e ainda disse que iria contra o discurso da ‘nova política’ que Bolsonaro usou na campanha.

José Serra, por outro lado, não quis declarar voto ao Estadão. Porém, de acordo com o jornalista Tales Faria, da UOL, o senador do PSDB votará contra Eduardo, assim como seu colega de bancada, Tasso Jereissati (CE). Serra, é importante lembrar, serviu como chanceler brasileiro de maio de 2016 a fevereiro de 2017.

Em julho, Olímpio demonstrou otimismo na aprovação do deputado federal para o cargo de embaixador. “Apesar de todo o mimimi, após conversar com muitos senadores tenho uma convicção: se for confirmada a indicação, @BolsonaroSP será o embaixador brasileiro nos Estados Unidos.” Contudo, nem todos comungam do mesmo sentimento.

Segundo informações da coluna da jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, desta quarta-feira (04), ainda não há maioria nem mesmo na Comissão de Relações Exteriores, que será responsável em sabatinar e recomendar aprovação (ou rejeição) do parlamentar.

De acordo com contagem de Nelson Trad (PSD-MS), presidente da Comissão, dos 19 parlamentares do colegiado, 9 votam a favor dele, sete, contra e três ainda estão indecisos. Ainda não há previsão de quando Eduardo será sabatinado pelos senadores.

O Correio do Interior é produzido por jornalistas que apuram e chegacam informações dos fatos diariamente notíciados no jornal.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *