Após frio intenso, Brasil vai enfrentar calor dos infernos com 40°C +
PUBLICIDADE

Após frio intenso, Brasil vai enfrentar calor dos infernos com 40°C +

Redação

6 de agosto de 2021
Atualização:06 ago 2021 às 7:47

Para oquem gosta de calor e clima tropical, a boa notícia é que após a grande e extrema onda de frio que tomou conta do Brasil na última semana de julho, agora é a vez do calor extremo.

Uma onda de calor está prevista para atingir diversos estado do Brasil na segunda semana do mês de agosto. A previsão da condição meteorológica vem após vários dias de temperaturas amenas e até abaixo da médica histórica em pontos do centro-sul do País.

Segundo o serviço de meteorologia  Climatempo, as temperaturas começam a subir nesta sexta-feira 6 de agosto, seguindo em alta no fim de semana e atingindo o pico de calor nas capitais do centro-sul e da região Norte entre a segunda (9) e a quinta-feira (12).

Ainda conforme a empresa, os dias tendem a ser bastante quentes em áreas como Centro-Oeste, Sul e Sudeste, e as temperaturas máximas podem ficar, por dois dias ou mais, acima da média climatológica dessas localidades.

Em Cuiabá (MT), em pleno inverno, a temperatura máxima pode alcançar e até mesmo ultrapassar a marca dos 40 °C no início da semana que vem.

Temperatura de 40°C para mais

Já em Curitiba (PR), a previsão, entre a terça (10) e a quarta (11), é de máxima em torno dos 29 °C — valor quase 7 ºC acima da média para o mês, de 21,5 °C. A última vez em que a capital paranaense registrou a maior temperatura foi em 29 de março deste ano.

Em capitais como Porto Alegre (RS) e São Paulo (SP), a temperatura pode chegar aos 30 °C até a quinta (12). O valor corresponde a 5 °C acima da média histórica para o mês em tais cidades.

Os termômetros também devem ultrapassar os 30 °C nas tardes da segunda semana de agosto em cidades como Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Campo Grande (MS), Florianópolis (SC), Goiânia (DF), Palmas (TO) e Porto Velho (RO).

Frio intenso no Brasil

No dia 28 de julho, uma massa de ar frio baixou as temperaturas nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e até no Norte do País. O Instituto Nacional de Metereologia (Inmet), na ocasião, apontou tendência de frio prolongado até o último domingo (1º), com temperaturas podendo cair variando dos 6 °C aos 4 °C.

O Ceará, em contrapartida, registrou altas temperaturas no fim de julho. A cidade de Redenção chegou a ter registro de 39,1 °C no dia 25 do último mês — a sensação térmica, na data, ultrapassou a marca dos 40 °C.

O Correio do Interior é produzido por jornalistas que apuram e chegacam informações dos fatos diariamente notíciados no jornal.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *