×
PUBLICIDADE

Família come peixe raro no Brasil e acabam hospitalizados

Gabriel Kazuo

25 de agosto de 2021
Atualização:25 ago 2021 às 14:49

Uma família na Bahia precisou ser internada por cinco dias, após um almoço com amigos, após ingerirem um peixe raro e que causa uma doença muito perigosa e letal. O único sobrevivente foi o chefe da família, um oficial militar, que contou que sua mulher e filho passaram muito mal após a refeição.

Seg8undo os médicos do Hospital Cardiopulmonar de Salvador, a família tinha contraído a Doença de Haff, que cujos sintomas mais graves incluem paralisia nas mãos e pernas, e mudanças na cor da pele, por conta da intoxicação. 

A Doença de Haff é muito rara, mas é bastante perigosa. A principal causa é a ingestão de um peixe pouco comum, chamado de Arabaiana, ou ”Peixe Olho de Boi”. Ele contou que havia comprado a carne em uma peixaria famosa de Salvador, e que inclusive já havia visto um caso semelhante com um amigo.

Vigilância Sanitária da Bahia alerta para que população não consuma o Peixe Olho de Boi

Segundo a Vigilância Sanitária, o número de pessoas acometidas pela Doença de Haff vêm crescendo e por conta disso, reforçou a orientação para que a população evite consumir peixes da espécie, por se alentarem de algas que liberam toxinas nocivas, que não são metabolizadas pelo animal, podendo ficar presentes no organismo mesmo ele estando morto.

Os principais sintomas da Doença de Haff são:

  • Dores musculares;
  • Dificuldades de respirar;
  • Fadiga;
  • Urina negra;
  • Falência dos rins.

Além de evitar comer peixes de espécies pouco comuns, é recomendável também sempre checar os locais onde eles são vendidos, para saber se eles cumprem corretamente as normas de segurança alimentar. Em caso de infecção, é necessário procurar atendimento hospitalar com urgência.

Gabriel Kazuo

Formando em jornalismo pela faculdade ESAMC, é jornalista de editoria geral no Correio do Interior. gabriel.kazuo@correiodointerior.com.br

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *