×
PUBLICIDADE

Alemanha se torna novo epicentro da Covid-19 na Europa

Gabriel Kazuo

11 de novembro de 2021
Atualização:11 nov 2021 às 15:33

A Alemanha, antes referência no combate à Covid-19 no Mundo, se tornou, em um curto espaço de tempo de duas semanas, o epicentro da pandemia na Europa, já indicando sinais de estar sofrendo com a quarta onda da Covid-19.

Até o momento, o país registra mais de 50 mil casos da doença, e somente em Berlim, capital da Alemanha, os casos se encontram em média de 2874 por dia. Por conta disso, o Governo Ângela Merkel anunciou medidas duras para conter a pandemia.

A primeira delas é barrar pessoas não vacinadas de restaurantes, bares, museus e cinemas, e não está descartada a possibilidade de um lockdown nacional, incluindo pessoas já vacinadas. A gravidade da situação é tamanha, que os números da Alemanha da pandemia estão até mesmo mais altos que o do Brasil, que teve um controle da doença muito precário.

Motivos da quarta onda na Alemanha

Segundo agentes do Governo ligados ao Ministério da Saúde, a principal causa do aparecimento da quarta onda é a baixa adesão à vacinação, principalmente em relação à segunda dose, e o relaxamento das medidas restritivas e falhas no passaporte de vacinas.

Assim como o Brasil, a Alemanha já está na vacinação da primeira dose dos adolescentes, mas apenas 60% da população já tomou as duas doses da vacina, sendo que inclusive a Campanha de vacinação no país europeu foi mais rápida que a do nosso país, em termos de comparação.

Soma-se ainda o fato de que o país vem enfrentando um forte movimento anti-vacina, inclusive com pessoas dizendo que não irão tomar a segunda dose de jeito nenhum. Soma-se a isso o excesso de fake news disseminados no país, a maioria deles atacando vacinas.

Para piorar a situação, há relatos de pessoas que andam pelas ruas desrespeitando as normas sanitárias, como por exemplo o uso de máscaras, colocando-as de qualquer jeito nos rostos, inclusive em vias públicas onde o acessório é permitido.

Também de forma parecida com o Brasil, há vários casos de boates e casas de show que reabriram e estão promovendo eventos com aglomeração, sem respeitar nenhuma medida de distanciamento social e higienização. Nem com a implementação do passaporte de vacinas impediu que isso ocorresse.

Gabriel Kazuo

Formando em jornalismo pela faculdade ESAMC, é jornalista de editoria geral no Correio do Interior. gabriel.kazuo@correiodointerior.com.br

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *