“A Polícia deveria matar”, diz moradores da Vila Barreto em Mairinque sobre comércio de drogas no bairro


13/08/2019 l Atualizada em - 13/08/2019 às 15:02

“A Polícia deveria matar, precisamos de paz” – O relato é de um morador que prefere não se identificar, mas que aos poucos vê o trabalho da Polícia mudando o cenário e imagem do bairro no qual mora há 20 anos, a Vila Barreto em Mairinque, um dos principais bairros na cidade, que mais apresenta denuncias e ligações na base de registros da Polícia Militar do Estado, sobre tráfico de drogas.

O relato do morador não identificado por medo de represálias, não é o único, pelo bairro. Não há quem reclame que a segurança pública e algo essencial para todos.

“O tráfico é algo que nos incomoda e muito, a presença de pessoas estranhas pelas ruas do bairro nos incomoda e nos preocupa. Com muita frequência era comum ver jovens traficantes vendendo drogas pela rua de modo livre como se fosse uma feira, um fluxo de pessoas muito grande em vielas, ruas, bares e demais pontos, mas agora está mais tranquilo, esse ‘comércio’ caiu muito, a Polícia tem feito uma ‘limpa’ no bairro, e estamos felizes por isso”. Relata o morador.

Um outro morador conta que antes não podia deixar as crianças na calçada de casa conversando, com medo de  que eles fossem abordadas pela Polícia sob suspeita de trafico de drogas, já que é comum ver cenas como essa pelo bairro, pois os traficantes usam crianças – jovens na pré-adolescência para promover a venda de drogas, e muitas dessas crianças são de foras, vindas de outras cidade. O tráfico emprega elas, conta em detalhes a moradora.

A Secretaria de Segurança Pública, não conseguiu em números totais informar quantas prisões já foram feitas por tráfico de drogas no bairro, mas destaca que realmente o número é grande. Prova disso, que os números são grandes, é de um morador que até contabiliza as prisões.

“De maio, até o momento (agosto), o bairro está uma paz, não se vê mais movimentação [traficantes] por aqui, se tem eles devem estar escondidos, mas na rua  não estão, porque a Polícia logo aparece e sempre leva alguém e nós comemoramos, queremos o melhor para cidade e para o bairro” Comenta um morador que viu o bairro evoluir da década de 90 para os dias atuais.

“Quando a Polícia vem ao bairro, eles vem com dois, três carros e motos e sempre tem uma correria, coisa feia de ver,mas bonito de destacar o trabalhos do Policiais, eles entram em mata, pula muros fazem tudo e pegam traficantes, o problema é que a justiça sempre solta esses lixos, mas aqui em Mairinque temos um Policiamento muito forte, em especial o Policial ‘japonês’…. Mattos o nome dele, que pega mesmo, quando ele pega ele ainda orientar os ‘meninos’, mas muita das vezes eles querem ficar no crime, ai não tem jeito” Diz um dos 6 moradores ouvidos pela reportagem do Correio do Interior.

Eu acho que a Polícia poderia matar, precisamos de paz, antes dessa limpeza no bairro, era terrível passar em alguns pontos, nos obrigavam a levantar a camisa, e até nos revistavam para passar em certos pontos, pois eram pontos do trafico, algo horrível, nós pedem água e se não damos eles nos fiscalizam… vivemos cercados e oprimidos. Sair a noite então nem pensar, mas agora está tudo diferente e esperamos em breve poder relatar para vocês [Jornalistas que ouviram os moradores] que o tráfico aqui [Vila Barreto], foi extinto.

A Polícia Militar, informou que tem trabalhado muito e de modo incansável para garantir a tranquilidade aos moradores em geral e que apesar de algumas dificuldades, como o acesso ao bairro, no qual olheiros  ficam posicionados para informar a presença da Polícia, e também pela região geográfica de alguns pontos que carros não tem acesso, está trabalhando sem medir esforços para que o combate ao tráfico seja amenizado.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *