275 Mulheres foram atendidas em mutirão de exame de mamografia em Mairinque
PUBLICIDADE

275 Mulheres foram atendidas em mutirão de exame de mamografia em Mairinque

Redação

10 de fevereiro de 2020
Atualização:10 fev 2020 às 11:43

Do dia 3 à 8 de fevereiro, 275 mulheres foram atendidas no mutirão de exame de mamografia realizado em Mairinque, pelo programa “Mulheres de Peito”, idealizado pelo Governo do Estado. Os exames foram atendidos dentro de uma carreta, transformada em um consultório móvel.

Ação pode ser realizada na cidade por meio de  viabilização do parlamentar Túlio Camargo (PRP) e o Deputado Estadual, Marcio Nakashima (PDT), que esteve no município acompanhando o mutirão, e demais ações a serem feitas da cidade como por exemplo, a falta de acesso aos bairros Vila Barreto, Granada e adjacências, e também, a situação da estrada Rodovia Mário Covas, que apresenta situação de risco para quem passa pela via.

Ainda no mutirão, a operadora de máquina Silvana Aparecida dos Santos relatou que tentou fazer o exame há dois anos, e não conseguiu devido a grande demanda e fila de espera. Com o programa mulheres de peito, realizado pela segunda vez na cidade, ela pode fazer o exame.

“Eu estava na fila de espera pelo posto de saúde, e com o mutirão pude fazer o exame. É uma iniciativa muito importante para nós mulheres”, disse Silvana.

As imagens captadas pelos mamógrafos são encaminhadas para o Serviço Estadual de Diagnóstico por Imagem (Sedi), que emitirá os laudos, e as mulheres com nódulos diagnosticados, serão encaminhadas para o devido tratamento, sendo uma prevenção imediata, antes de qualquer situação futura à saúde das mulheres.

Câncer de Mama

Câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele não melanoma. O câncer de mama responde, atualmente, por cerca de 28% dos casos novos de câncer em mulheres. O câncer de mama também acomete homens, porém é raro, representando menos de 1% do total de casos da doença. Relativamente raro antes dos 35 anos, acima desta idade sua incidência cresce progressivamente, especialmente após os 50 anos. Estatísticas indicam aumento da sua incidência tanto nos países desenvolvidos quanto nos em desenvolvimento.

O Correio do Interior é produzido por jornalistas que apuram e chegacam informações dos fatos diariamente notíciados no jornal.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *