universal-security

Familiares responsabilizam prefeitura de São Roque em morte de jovem por leptospirose


01/03/2019 l Atualizada em - 05/03/2019 às 13:22

Em São Roque, a morte de um jovem de 21 anos por suspeita de
leptospirose ( Doença causada pela urina do rato ), tem causado revolta aos familiares e moradores do bairro Volta Redonda. Murilo de Abreu Pedroso, 21 anos, morreu na madruga de quarta-feira (27), após passar por pelo menos três hospitais.

De acordo com familiares um buraco próximo a casa do jovem se formou há alguns meses e trazendo riscos ao moradores locais que por varias vezes pediam a prefeitura para que pudessem reparar o problema que acumulava água e suja e mal odor, mas nada foi feito, e com o tempo o buraco foi aumentando até tapar o cano responsável pela captação de água da chuva da via fazendo com que a água voltasse e alagasse o imóvel onde o jovem morava com seus pais.

Recentemente em um temporal que atingiu a cidade no dia 12 de fevereiro, e que acabou alagando a casa de Murilo, o jovem teve contato com a água sujo e cortou o pé, tendo possivelmente uma contaminação. Uma semana depois o jovem começou a sentir dores e apresentar febre alta.

Em primeiro momento a mãe de Murilo, Valéria de Abreu Pedroso,o levou para o hospital de Itapevi, onde foram feitos alguns exames. O médico que atendeu o jovem informou que a saúde do jovem estava normal e apenas receitou um simples medicamento para inflamação devido a uma vermelhidão na garganta. Apresentando uma piora o jovem foi levado para um outro hospital, na cidade de Mairinque.

Na unidade hospitalar de Mairinque Murilo foi medicado com soro e liberado liberado em seguida. Preocupada a mãe do jovem o levou mais uma vez para o hospital de Itapevi onde novos exames foram feitos.

Pela quarta vez, sendo na quarta-feira (27), Murilo foi levado em situação critica para o hospital de Itapevi, sendo internado. Porém pela madrugada o jovem morreu.

Ao Correio do Interior a mãe de Murilo disse que apenas um dos médicos no qual ele foi atendido afirmou sobre sintomas que indicavam ser
leptospirose.

O enterro de Murilo aconteceu na tarde de quarta-feira, e agora familiares e amigos buscam respostas junto ao poder público sobre a responsabilidade da morte devido ao problema de alagamento no imóvel e também em imoveis de outros moradores que assustados com a morte do jovem temem pelo risco da doença.

A prefeitura de São Roque brevemente informou apenas que o problema no bairro aconteceu foi devido a fortes chuvas dos últimos dias, tendo rompimento de uma tubulação e desmoronamento de barranco o que causou a inundação na casa da família.

 “A residência em questão fica abaixo do nível da rua e foi atingida pelas águas.  A Defesa Civil, Departamento de Obras e Fundo Social estiveram no local. Nos dias seguintes ao problema o Departamento de Obras deu início à intervenção, onde foi executada a desobstrução de toda a tubulação e uma vala para desvio da água. Com isso, as chuvas posteriores não voltaram a invadir as residências”, informou a prefeitura. Segundo o governo as obras na área ainda não foram concluídas por conta do tempo, uma vez que é necessário que o terreno esteja seco para a realização das outras etapas, que incluem caixa de captação e compactação de solo.

Sobre a morte de Murilo a prefeitura afirma que o paciente foi atendido no Município de Itapevi e, até o momento, a Vigilância Epidemiológica de São Roque não recebeu nenhuma notificação quanto à suspeita de Leptospirose.

Comentar reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *