Don't Miss

Beatriz Guntzel fala sobre 7 formas práticas e simples de incluir a meditação na sua rotina

By on julho 10, 2018

Que tal a ideia de deixar a vida mais leve? Difícil que alguém não queira, né? No meio de compromissos, prazos, cobranças e obrigações mil, conseguir olhar para dentro e obter intuitivamente respostas que acalmem a mente e a alma é muito bem-vindo. E chegar lá não é tão difícil quanto você possa imaginar.

meditação é uma técnica que pode ajudar a alcançar o objetivo da paz interior. Mas esqueça a ideia de uma prática que requeira um lugar especialmente organizado, uma preparação física para fazer a posição de lótus ou a arrumação de um ambiente com luzes, cheiros e sons especiais. Atualmente, existem vertentes mais dinâmicas da meditação, que se adequam às necessidades de quem está na correria cotidiana.

É o caso da meditação mindfulness. Criada por John Kabat-Zinn, ela é livre de qualquer cunho religioso e tem como ponto central a atenção plena. “Ela amplia o estado de consciência das pessoas, faz com que saiam do piloto automático”, explica Beatriz Guntzel, fonoaudióloga e terapeuta sistêmica especializada em mindfulness.

A mindfulness promove o estado mental de alerta, atenção e consciência do momento presente. Beatriz conta que este tipo de meditação “funciona como um treinamento mental para você optar pela melhor resposta frente às questões do cotidiano; para você ter uma resposta, não uma reação a uma ação inesperada.”

O mesmo ocorre na meditação orientada por Ivana Samagaia, professora de meditação Raja Yoga e coordenadora da unidade da Brahma Kumaria na Urca (RJ). Ela esclarece: “A meditação é, acima de tudo, o olhar para dentro. Você não tem controle sobre o que ocorre no mundo lá fora, mas pode controlar como reagir aos acontecimentos. Quem medita se torna uma pessoa mais sábia, que vive de acordo com o que pensa e fala.”

Com essa visão mais pés no chão, Beatriz e Ivana dão dicas ótimas para você colocar a meditação no seu dia a dia, sem que isso precise virar motivo de preocupação com preparativos. Vamos lá!

Reserve 10 minutos do seu dia para a meditação

Muito mais importante que o local é a sua disponibilidade para a meditação. Por mais corrida que seja a vida, separe 10 minutos (das 24 horas que o dia tem) para meditar. Pode ser na cama, na mesa de trabalho, no sofá da sala, tanto faz. O que vale é você “desligar” do mundo durante esse pequeno período.

Ajuste um alarme para lembrá-la diariamente que está na hora de meditar

Definido o ponto do dia em que você meditará, torne isso uma prioridade, uma parte da rotina, e ajuste o alarme do celular como lembrete desse momento. Depois de um tempo você lembrará sozinha e começará a meditação automaticamente, mas no começo é legal ter um reforço.

Repasse mentalmente as ações das últimas 24 horas

Uma ótima forma de começar a meditação diária é analisando as situações que viveu e como você se comportou diante das ações recentes. Em que momentos você reagiu a algo, e como poderia mudar aquilo para uma resposta? Em que ocasiões você conseguiu responder a uma ação, e como manter isso no futuro? Interiorize as lições do dia e as incorpore às lições de dias anteriores.

Isso não tomará os 10 minutos da meditação, é apenas um aquecimento. A partir daí, você conseguirá deixar a mente livre para olhar para dentro de si e, aos poucos, encontrar sua paz interior.

Troque a tensão pela atenção

No dia a dia, em vez de ficar nervosa por causa de algo que você imagina que poderá rolar no trabalho ou em casa, permaneça atenta ao desenrolar dos acontecimentos. Tensa, você perderá detalhes importantes. Atenta, você terá todas as etapas bem claras em sua mente. Isso fará toda a diferença na hora de repassar o dia no começo da meditação diária.

Conte com a ajuda da tecnologia

Existem muitos apps de meditação disponíveis para Android e para iOS. Se você não se sentir inspirada o suficiente para começar a meditar por conta própria, baixe um aplicativo e siga os passos iniciais dele.

Preste atenção à sua respiração

Esta prática é um preparo contínuo para a meditação em si. A cada duas horas, pare por um minuto para fazer uma respiração ativa e consciente. Repare no ar que entra e que sai, na temperatura do ar, em como ele passa pelos órgãos internos. Pode contar com a ajuda do alarme e do cronômetro do celular para isso também.

Tenha paciência

É justamente por a meditação representar uma mudança grande no ritmo do dia que se torna interessante fazer exercícios como o da respiração consciente. Se nas primeiras vezes você sentir que não está conseguindo focar totalmente, não fique nervosa. Faça o seu melhor, cumpra os 10 minutos reservados e se comprometa a aperfeiçoar no dia seguinte. Tenha paciência para progredir e atingir seu melhor ponto de foco interior. Ninguém nasce sabendo e quando mais você praticar, mais fácil ficará.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *